Alta na oferta de energia afeta preços no Mercado Livre de Energia até 2017

Alta na oferta de energia afeta preços no Mercado Livre de Energia até 2017

Para geradoras de energia, o momento do Mercado Livre de Energia preocupa quando o assunto é renovação dos contratos. Com o cenário no mercado de curto prazo afetando as expectativas dos consumidores, pode se esperar que os preços do reajuste sejam baixos. Ainda mais neste momento de sobreoferta, em que se discute o que fazer com as distribuidoras que estão com excesso de contratos.

O nível médio de preços para 2017 mudou significativamente. Com mais energia no mercado, os contratos que antes eram negociados entre R$ 200 a R$ 220/MWh hoje estão na casa dos R$ 130/MWh. Esse cenário era impensável quando se olhava para os R$ 822/MWh de 2014. Essa volatilidade de preços vem por conta das térmicas mais caras na matriz e a concentração hídrica.

As discussões acerca dos excessos de energia contratada pelas distribuidoras pode gerar uma nova corrida à Justiça, a depender do movimento que o governo fizer. Existe a possibilidade de que as concessionárias negociem a energia adicional no mercado livre, o que elevaria ainda mais a sobreoferta do insumo. Esse movimento muda o balanço entre a devolução de um certo percentual de energia existente, frente à possibilidade de concessionárias venderem energia no mercado afetando outros agentes.

Toda vez que uma nova regra afeta o mercado, aqueles que foram prejudicados vão buscar a Justiça para poder garantir seus direitos. No caso das distribuidoras, o governo poderia aliviar as regras de pass through para uma parcela maior dos contratos e por um tempo determinado. Esse movimento poderia ser encarado como regras especiais válidas para o momento especial pelo qual o mercado está passando. O governo e o regulador devem discutir com cautela.