ANEEL deve rever metodologia das bandeiras tarifárias

ANEEL deve rever metodologia das bandeiras tarifárias

A forma como são calculadas as bandeiras tarifarias deverá sofrer mudanças. A Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) revisará, em 2018, a metodologia para o acionamento das bandeiras tarifárias, tentando evitar alterações bruscas entre um mês e outro. As cores das bandeiras são verde, amarela ou vermelha e variam acompanhando o custo de operação das termelétricas.

A ANEEL definiu que a bandeira tarifária de junho será verde, sem cobrança extra. Entretanto, em abril e maio, a bandeira acionada era a vermelha no patamar 1, representando um acréscimo de R$ 3 para cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos.

Romeu Rufino, diretor-geral da ANEEL, quer esclarecer o funcionamento das bandeiras, diminuindo sua volatilidade e seu nível de oscilação.

Rufino explicou que o atual sistema de definição de bandeiras é muito sensível ao volume de chuvas, mas não leva em conta o nível de armazenamento dos reservatórios das hidrelétricas.