Empréstimos da Conta-ACR chegam a R$ 23 bilhões com juros, segundo Tolmasquim

Empréstimos da Conta-ACR chegam a R$ 23 bilhões com juros, segundo Tolmasquim

Os empréstimos para a Conta no Ambiente de Contratação Regulada (Conta-ACR), que somam R$ 17,8 bilhões, chegam a R$ 23 bilhões devido aos juros do financiamento. Segundo Mauricio Tolmasquim, presidente da Empresa de Pesquisa Energética, as tarifas dos próximos anos sofrerão o impacto da sanação dessas dívidas.

Esses aumentos tendem a fazer com que os preços subam especialmente no mercado cativo de energia elétrica, favorecendo os preços no mercado livre de energia.

Em almoço promovido pela Câmara Brasil-Alemanha, Tolmasquim disse que o governo não pretende fazer novos empréstimos para as distribuidoras. Essa medida visa conter os futuros aumentos nos preços de energia elétrica.

Além disso, as concessionárias terão de lidar com o problema de que as garantias pela Santo Antônio Energia não terão aporte total. Com isso, a CCEE reduziu o contrato da geradora, o que poderá aumentar a exposição involuntária das distribuidoras que tinham contratos de fornecimento com a usina. Tolmasquim ainda afirmou que a questão da Santo Antônio e das distribuidoras é um problema de contratos bilaterais e que ele deverá ser resolvido dentro desses contratos.