Para reforma do setor elétrico, Governo aposta em isonomia entre fontes energéticas e mercado livre

Para reforma do setor elétrico, Governo aposta em isonomia entre fontes energéticas e mercado livre

O Secretário de Planejamento do Ministério de Minas e Energia, Eduardo Azevedo, representando o Governo Federal, sinalizou que existem planos de se rever a regulamentação do setor elétrico. As mudanças têm no cerne a ampliação do mercado livre de energia elétrica e a isonomia tanto tributária quanto regulatória entre as diversas fontes de geração de energia.

Azevedo destacou, em uma fala durante evento da AES Brasil, que o governo pretende “viabilizar o amanhã” do setor elétrico. Para isso se pretende preparar o setor para regulação e expansão de novas tecnologias, como a instalação, em telhados, de placas solares por consumidores, e a chamada de geração distribuída.