Tarifa elétrica não terá acréscimos em outubro

Tarifa elétrica não terá acréscimos em outubro

A bandeira para o mês de outubro será verde, sem gerar custo extra para os consumidores. O sistema de bandeiras tarifárias sinaliza se foram necessários custos extras na produção de energia elétrica. Outubro é o sétimo mês consecutivo com bandeira verde, graças à evolução positiva do período úmido de 2016, que recompõe os reservatórios das hidrelétricas, ao aumento de energia disponível com redução de demanda e à adição de novas usinas ao sistema elétrico brasileiro.

As cores verde, amarela ou vermelha de bandeiras tarifárias indicam se a energia custará mais ou menos em razão das condições de geração de eletricidade. Com as bandeiras, a conta de luz fica mais transparente e o consumidor tem a melhor informação para usar a energia elétrica sem desperdício.

A bandeira é aplicada a todos os consumidores do Mercado Cativo de Energia, multiplicando-se o consumo (em quilowatts-hora, kWh) pelo valor da bandeira (em reais). Se a bandeira for amarela, será aplicado R$ 1,50 a cada 100 kWh, ou aplicados R$ 3,00 (patamar 1) e R$ 4,50 (patamar 2) a cada 100 kWh (quilowatt-hora) consumidos na bandeira vermelha.

Para acompanhar as bandeiras, pode-se consultar a conta de luz ou o calendário no portal da ANEEL na internet: http://www.aneel.gov.br/documents/656877/14485637/calendario_bandeiras.jpg/9b0dc159-7cb4-43e9-9603-2d76b2af2e0b?t=1469820132813

O sistema de bandeiras tarifárias não é aplicável aos consumidores do Mercado Livre de Energia, uma vez que a energia é comercializada com antecedência.