Preços de energia à base de diesel e gás baixam

Preços de energia à base de diesel e gás baixam

A Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) promoveu uma revisão diminuindo os valores de contratação para energia produzida por geradores à base de óleo diesel e geradores de gás natural. Essa revisão vai afetar principalmente médios e grandes consumidores, especialmente nos horários de ponta. Em documento liberado no último dia 14 no site da ANEEL, foi sugerida uma redução de 27% para o preço da energia a diesel e de 20% para os equipamentos a gás. Essa queda nos preços aponta para uma melhora da situação no sistema elétrico brasileiro. Entretanto, pode esvaziar a contratação de energia dos médios e grandes consumidores, medida que faz parte do plano de ação do governo para evitar um racionamento este ano.

A nota técnica 77/2015 da ANEEL indica que os valores da energia à base de diesel e de gás natural passaram a ser, respectivamente, R$ 1.041,86/MWh (megawatt-hora) e R$ 633,94/MWh. Os preços anteriores eram R$ 1.420,43/MWh para o diesel e R$792,49/MWh para o gás natural.

No documento da ANEEL é explicado que a redução foi motivada por contribuições enviadas por agentes no processo de audiência pública e pelo levantamento do parque gerador existente.

Também foram definidos pela autarquia os valores de energia a óleo combustível (R$ 603,32/MWh) e de outras fontes (R$ 388,48/MWh).

O coordenador do Grupo de Estudos do Setor Elétrico (Gesel/UFRJ), o professor Nivalde de Castro, diz que a expectativa era de que a situação estaria pior e que “há uma certa confiança com relação ao suprimento de energia”.

Leonardo Midea, da consultoria Prime Energy, disse ainda: “O motivo mais importante para a diminuição do interesse da ANEEL em dar continuidade ao assunto foi a melhora do armazenamento de energia nos reservatórios e a retração da carga, dando fôlego ao setor , reduzindo os preços do CMO. Com essa queda, abre-se uma ótima janela para a migração para o mercado livre de energia de consumidores que ainda estão no mercado cativo”.

Outra questão que aparece com a queda dos preços é que, para os consumidores de grande e médio porte, a possibilidade de revender a energia de seus geradores pode se tornar menos vantajosa. O executivo estima que o potencial de contratação possa ser reduzido.

Assinada por seis superintendências da ANEEL, a nota técnica com os novos valores para a contratação de equipamentos a óleo diesel e gás natural vai subsidiar a decisão da diretoria da autarquia sobre o assunto, que deve ocorrer em breve. Uma vez aprovada pela diretoria, a contratação dessa energia deverá ser feita por meio de chamada pública organizada pelas distribuidoras.

Ainda no dia 14, a diretoria da ANEEL aprovou o edital do terceiro leilão de energia de reserva, que contratará energia de termelétricas a gás natural, com início de suprimento em 1º de janeiro de 2016. Marcado para 15 de junho, o leilão terá preço-teto de R$ 581 por MWh.